Tag Archives: treinos

Atletismo – Mitos

Os 5 mitos do corredor de fundo

O mundo dos corredores está cheio de informação por vezes contraditória, cheio de métodos de treino milagroso e de conselhos que se tornaram dogmas mas… são verdadeiros?

1 – Se estás a preparar uma maratona não faz sentido treinar velocidade porque nunca irás rápido na competição. Grande erro, há que mudar as intensidades independentemente da distância que fazes pois assim vais evoluir mais depressa e evitarás a estagnação. Não tens
que dar o máximo cada vez que corres, mas deves fazer uma ou duas sessões intensas por semana.

2 – Para perde peso tens que fazer treinos muito longos sem comer. Outro grande erro de algum "iluminado". Se o teu corpo não tiver energia não rende bem e os teus treinos não serão de qualidade. Nos treinos mais longos deves tomar géis ou barras. Se queres perder peso deves ajustar a tua dieta mas não nos momentos de treino.image

Corre mais rápido

Como fazer os primeiros treinos de qualidade

Muitos corredores que já aguentam uma hora a correr sem parar passam a ter como objectivo ser mais rápidos, ou seja, chega o momento de fazer trabalho de velocidade. Muitos receiam as lesões ou treinos muito duros mas a verdade é que o trabalho de velocidade (que não se resume às séries) não tem necessariamente que ser doloroso nem  aborrecido. Vamos ver alguns exemplos de velocidade que podes incluir na tua rotina semanal. Importante: nunca mais do que uma vez por semana, e nunca faças este tipo de treinos se tiveres dores.

Alimentação de um atleta

O que deve comer todos os dias?

Com o desgaste a que está submetido o corpo de um desportista este tem que ter uma alimentação completa e variada. É a única forma de ter um bom rendimento e de lutar contra o stress oxidativo dos treinos.

miCoach Smart Run – Adidas lança o seu relógio

Adidas miCoach Smart Run foi fabricado para atletas que gostam de monitorizar a sua actividade física.

Com este relógio os atletas podem monitorizar a sua frequência cardíaca, a velocidade e a distância percorrida. Inclui GPS, leitor de MP3, acelerómetro, écran táctil 1.5″ e treinador virtual que lhe vai desafios nos seria treinos.

A hipertrofia muscular

O aumento do tamanho muscular deve-se ao treino com cargas elevadas. As diferenças na composição de fibras, junto com outros factores, poderiam explicar em parte uma grande diferença que existe na resposta hipertrófica aos mesmos sistemas de treino entre indivíduos diferentes. Uma maior densidade de fibras brancas por músculo será essencial para maiores rendimentos na força e hipertrofia. E este é um factor genético.
- A hipertrofia sarcoplasmáticaimage

Caracteriza-se pelo desenvolvimento do sarcoplasma (substância semifluida interfibrilar) e das proteínas não contrácteis que não contribuem directamente na produção da força muscular. Este tipo de adaptação dá-se em culturistas. Os seus treinos não são de força máxima propriamente dita (60 – 80% de RM).

css.php