Tag Archives: respiração

O que é o Pilates?

Pilates é um método de treino que trabalha globalmente o corpo, conseguindo em simultâneo trabalhar força e alongamento. Podemos encontrar 8 princípios no método Pilates, embora esse número varie dependendo da escola: concentração, respiração, centralização, controlo, precisão, movimentos fluidos, isolamento, treino.

As origens do método…

Joseph Hubertus Pilates nasceu perto de Dussledorf, na Alemanha, em 1880. Foi uma criança doentia, que sofreu de asma, raquitismo e febre reumática, e dedicou a sua vida a tornar-se fisicamente mais forte. Na sua juventude, Pilates estudou e tornou-se um executante exemplar de musculação, mergulho, ski e ginástica (aos 14 anos, já estava fisicamente desenvolvido o suficiente para pousar para o desenho de mapas anatómicos). Em 1912, Pilates mudou-se para Inglaterra, onde começou por ganhar a vida como lutador de boxe, artista de circo, e treinador de defesa pessoal a detectives. Com o início da Primeira Guerra Mundial, Pilates foi internada num campo em Leicester, e mais tarde na Isle of Man. Pilates tornou-se enfermeiro no Campo, e treinou outros internos em exercício físico. Ganhou reputação quando nenhum desses internos sucumbiu a uma epidemia que matou milhares. Depois da guerra, Pilates continuou a desenvolver um programa de fitness em Hamburgo, onde trabalhou com a força policial local. Desencantado com o exército Alemão, decidiu mudar-se para a América. No barco para Nova Iorque conheceu a sua futura mulher, Clara. Enquanto Joseph foi vivo, apenas se conhecem dois alunos, Carola Trier e Bob Seed, que tenham aberto o seu próprio estúdio. Em 1967, mesmo antes da morte de Pilates, foram atribuídos diplomas pelo State University of New York a Kathy Grant e a Lolita San Miguel para ensinar ‘Pilates’. Pensa-se que estas são as únicas praticantes a ter sido certificadas oficialmente pelo criador do método. À data da sua morte, em 1967, era quase desconhecido fora do grupo restrito de dançarinos, actores, e clientes ricos que tinham treinado no seu estúdio. Actualmente, mais de cinco milhões de americanos praticam Pilates.

Pratique Yoga e conheça os seus benefícios

O Ioga, que significa união, traz muitos benefícios, a longo prazo, aos seus praticantes, tanto a nível físico como mental.

A redução do stress diário será, talvez, o maior e mais imediato benefício mental conseguido. Pois, durante uma aula de Ioga a mente está completa­mente afastada dos problemas do dia-a-dia, permi­tindo que o praticante recarregue as suas baterias de uma forma quase mágica.

Pilates e Yoga

Diferenças e semelhanças:

Apesar de ambos trabalharem o corpo e a mente, o Pilates e o Yoga são métodos diferentes, nomeadamente no que diz respeito à respiração. Apesar de se basearem no alongamento constante do corpo, activando os músculos da coluna, no método criado por Joseph Pilates, o corpo está em movimento, ao ritmo da respiração, enquanto que no Yoga existem posturas isométricas em que aparentemente o corpo não se mexe. No Yoga está presente a meditação e no Pilates a auto-consciência corporal. Em comum: O Pilates e o Yoga representam um modo  de vida e não apenas uma actividade física.

Como melhorar a respiração?

Os aparelhos para treinar a respiração funcionam? Pode-se treinar para melhorar os pulmões?

Cada vez que tens os pulmões cheios e quando de seguida os esvazias estás a trabalhar a musculatura do teu diafragma. Quando realizamos um esforço intenso, respiramos com maior frequência e passado um tempo essa muscu­latura cansa-se, especialmente na fase de entrada de ar, uma vez que a expi­ração é assistida por um menor número de grupos musculares. Com o objectivo de melhorar a capacidade inspiratória, os desportistas de resistência desenharam estes curiosos aparelhos que oferecem resistência regulável no momento de inspiração. Mas… essas melhoras notam-se realmente nas tuas marcas? Segundo um estudo preliminar, recentemente publi­cado pelo British Journal of Sport Medicine, sim. Seleccionaram-se 16 desportistas que realizaram durante 4 semanas um treino de corrida idêntico. Metade deles fizeram, além disso, diariamente, 30 respirações com um aparelho de resistência para treinar a respiração. Efectuaram-se provas de V02 máx. (consumo de oxigénio), tempos em 5.000 metros e capacidade pulmonar antes, durante e depois do estúdio. Depois de 4 semanas, os grupos produziram melhoras similares tanto no consumo de oxigénio como na capacidade pulmonar. Surpreendentemente, foi na marca de 5 km onde melhoram em maior medida aqueles que usaram os aparelhos.

Benefícios do treino de alongamentos

Sabemos que há muito o alongamento tem sido um dos aspectos mais importantes na formação geral para qualquer tipo de desporto ou programa de exercício. Os benefícios da manutenção da capacidade de alongamento e mobilidade tornam-se cada vez mais importantes e essenciais ao ser humano ao longo da sua vida adulta, em particular na terceira idade em que o caminhar e sair de uma cadeira necessitam da nossa capacidade de mexer facilmente. Existem muitas maneiras de alongar de forma eficaz e persiste o debate entre os especialistas quanto à eficácia dos diversos métodos. Quando, como e por quanto tempo são alguns entre muitos temas polémicos. Algumas pessoas argumentam que alongamento antes do exercício é realmente perigoso. Adeptos do alongamento alegam que estes ajudam a prevenir lesões, dor pós-exercício e melhoram o desempenho. Ambos os lados se sustentam em muitas provas esporádicas, estudos e relatórios individuais para confirmar as suas teorias. É geralmente aceite que a partir de um ponto de vista fisiológico, é melhor alongar quando os músculos estão aquecidos. Um ‘aquecimento’ deve ser específico, preparando os músculos para os exercícios futuros, e poderá durar 10 a 15 minutos. Tal como os músculos aquecem com os movimentos preparatórios as fibras tornam-se mais flexíveis e irão alargar mais facilmente.

css.php