Tag Archives: competição

Ciclismo – Volta a Portugal

73.a edição da prova terá muita montanha. Arranca em Fafe, a 4 de Agosto, e termina em Lisboa, a 15. Vão participar 14 equipas.

Cinco metas em altitude, dez etapas, um prólogo em Fafe e a chegada a Lisboa, após um total de 1.626,8 quilómetros. Assim será a próxima Volta a Portugal em bicicleta, que começa a 4 de Agosto e tennina a 15 do mesmo mês, apre­sentada ontem em Lisboa.

Face ao percurso da 73.a edição da Volta, na qual não faltará a Sra. da Graça, Penhas da Saúde ou a Tor­re, Joaquim Gomes, o direc­tor da prova, avisou que “quem não conseguir recu­perar diariamente e estar a 100% não ganhará esta Volta”. O ex-ciclista acres­centou que para vencer um “corredor terá, obviamen­te, de ter por trás de si uma grande equipa”.

Atletismo – Recuperação

O teu treino não deve acabar mal termines a corrida ou esse treino intenso que quase não consegues levar até ao fim… O que fizeres a seguir é crucial para o treino seguinte e essencial para que assimiles a competição

• Acima de tudo, ao acabar uma prova longa, como uma maratona, tens que te hidratar e recarregar as tuas reservas o mais rápido possível. Nos primeiros minutos toma 500cc de água isotónica para repor os sais perdidos com o suor e começar a recarregar glicogénio.

• Muda de roupa imediatamente para evitar perdas de calor. A energia que usas para aquecer o corpo é a energia que estás a tirar ao teu corpo para recuperar. Tem em conta também que o teu sistema imunológico está debilitado pelo esforço: podes constipar-te e apanhar algum vírus com relativa facilidade.

Atletismo – Como evitar os 10 erros mais comuns (2ªParte)

5 – Competir em demasia

O calendário desportivo de corridas é cada vez mais extenso e variado. Sem grandes deslocações, num país pequeno como Portugal, é praticamente possível competir todos os fins-de-semana. Por outro lado, as corridas são altamente motivantes e o convívio com o pelotão da corrida tem uma série de particularidades que fazem da competição um momento de corrida diferente. Em competição, por muito pouco interesse que possa ter, dás sempre o teu melhor se não fores um corredor bastante experiente e com objectivos e ritmos perfeitamente definidos. As competições demasiado frequentes obrigam a muitos quilómetros a ritmos elevados, geralmente em asfalto, com sapatilhas que têm pouco amortecimento. Por outro lado, quando competimos muito regularmente, acabamos poratletismo treinar bastante menos e portanto limitar a nossa progressão. Antes de cada competição a  tendência é aliviar a carga de treino pelo menos 2-3 dias antes, e a recuperação obriga a outros tantos dias a treinar menos. Portanto, quem compete todos os fins-de-semana não treina! Entra num processo de Descanso-Recuperação a que as competições obrigam! Define claramente o teu calendário competitivo e selecciona as competições que consideras de preparação para as competições que consideras principais. Quanto maior forem as distâncias em que competes, menor terá de ser o número de competições onde poderás participar.

6 – Realizar treinos longos ou competições longas sem reabastecimento

Acima de uma duração de lh20, seja em treino ou competição, deverás reabastecer durante o esforço. A água e energia disponível no teu organismo são limitadas. Se repuseres durante o próprio esforço, conseguirás não só manter o teu ritmo por mais tempo, como também irás recuperar mais depressa para a sessão seguinte porque não levaste o teu corpo a determinados limites. Segue um plano simples de reabastecimento e vai experimentado produtos até encontrares os que melhor se adaptam ao teu organismo e que mais gostes. Na corrida, a reposição de água e gel energético é suficiente, sabendo que a título indicativo te aconselhamos o seguinte:

Kung Fu

Comparada com outras artes marciais, o Kung Fu em Portugal é um fenómeno relativamente recente, tendo surgido no início da década de 90 as primeiras escolas desta actividade. O sistema Choy Lee Fut, sobre o qual se faz alusão neste artigo, foi o primeiro a instalar-se no nosso país em meados dos anos 80, muito anos antes de se dar início a esta onda relacionada com as artes marciais chinesas. É também aquele que neste momento se encontra mais expandido no nosso território e que possui uma intervenção de âmbito nacional alargada com o exercício de diversas actividades relacionadas com o treino, a formação e a competição.

 

Em finais dos anos 90, foi fraccionada a prática deste sistema em duas vertentes, uma relacionada com a arte de luta propriamente dita e a outra com o Chi Kung e a sua especialização, o sistema Lohan, que devido à riqueza e profundidade dos seus conteúdos, se tornou um dos mais praticados e requeridos pelos portugueses. Crianças e adultos de ambos os sexos

Judo – Telma Monteiro mantém a liderança do ranking mundial

A judoca Yahima Ramirez subiu do nono para o quarto lugar no ranking mundial de judo, depois de conquistar no domingo a medalha de ouro na categoria de -78 kg na Taça do Mundo de Lis­boa. Yahima arrecadou a terceira medalha de ouro de Portugal na competição, depois dos êxitos no sába­do de Telma Monteiro (-57 kg) e Joana Ramos (-52 kg) e de Leandra Freitas (-48 kg), que chegou à medalha de bronze.

A Taça do Mundo de Lisboa, que decor­reu no fim-de-semana no Pavilhão Mu­nicipal Cidade de Almada, pro­porcionou à se­lecção nacional quatro medalhas e dois lugares de honra, com os quintos lugares de Ana Cachola (-63 kg) e Joana Costa. (+78 kg).

Telma não desiludeTelma Monteiro

css.php