A bebida ideal

A melhor bebida para te hidratares antes, durante e depois do exercício é a água, no entanto temos outras opções interessantes dependendo da duração do exercício. Leia mais »

Fitness – Plano de treino

Aqui vai um treino eficaz/optimizado, que assegure a definição muscular pretendida, deve, para além de regular, obedecer a algumas outras regras: . Ritmo de execução: moderado/lento . Número de repetições: 8-15 Leia mais »

Alimentação para ganhar músculo

Comer para ganhar massa muscular é mais fácil com esta tabela nutricional que divide as calorias em partes iguais entre proteínas, hidratos de carbono e gorduras, para ter um bom equilíbrio nutricional Leia mais »

Começa já em qualquer lado

Começar um plano de treino é mais fácil do que parece, principalmente este que pode ser feito em qualquer lado, sem equipamento! O mais difícil é mesmo decidir e as primeiras sessões. Leia mais »

Exercícios para os glúteos

E pernas o ombros e costas o abdominais… Queres um exercício de glúteos completo para fazer pela manhã com resultados em tempo recorde? Experimenta a elevação lateral de braços. 1º – Coloca os halteres Leia mais »

Bem-estar

Combata a preguiça criando expectativas realistas

De vez em quando quase todas as pessoas passam por momentos de verdadeira preguiça, ou seja, uma sensação de mandria que parece instalar-se dentro de nós criando uma tendência viciosa para não fazer absolutamente nada. Os ita­lianos chamam-lhe um “dolce fareniente”, que é como quem diz um “saboroso não fazer nada”, que com conta, peso e medida é totalmente inofensivo. No entanto, quando esta sensação incapacitante se apodera de nós pode trazer consequências mais ou menos nefastas para a nossa saúde. A psicoterapeuta Madalena Lobo explica que “muitas das pes­soas que me procuram referem-se a si próprias como preguiçosas a propósito dos mais variados temas. No entanto, e como todos os epíte­tos, esta é uma forma redutora de se conceptualizar o não fazer atem­padamente o que se entende que se deve fazer”. Para a responsável pelo projecto “Oficina de Psicolo­gia” (www.oficinadepsicologia.com), que acompanha pessoas que preci­sam deimage ajuda, mas que financeira­mente não podem suportar a terapia, “quando se olha com mais atenção para aquilo a que as pessoas chamam preguiça, encontramos, invariavel­mente, alguns temas de base que nos servem para promover a mudança”. As expectativas irrealistas são muitas vezes responsáveis por as pessoas se sentirem preguiçosas. “Muitas pessoas entendem como preguiça o facto de não conseguirem fazer aqui­lo a que se propuseram. Contudo, os objectivos que definiram para si pró­prias são frequentemente irrealistas e pouco respeitosos do funcionamento fisiológico de um ser humano”, ex­plica Madalena Lobo. Por outro lado, algumas destas pessoas não se sentem minimamente motivadas para fazer certas e determinadas tarefas. “Regra geral não ouvimos ninguém a queixar-se de que é preguiçoso para fazer as coisas de que mais gosta”, salienta a psicoterapeuta. “Muitos de nós entendem que vão começar uma tarefa porque lhes vai apetecer fazê-lo e, portanto, aguardam essa vontade. Infelizmente, a maior parte das nossas tarefas correspondem a obrigações, normalmente muito pou­co excitantes, por isso, ficar à espera da motivação para as iniciar é uma má ideia”, adverte Madalena Lobo, acrescentando a tudo isto a falta de preparação para a tarefa a realizar. “Por vezes adiamos o que temos de fazer porque sabemos que não estamos preparados para o fazer ou por não termos as competências ne­cessárias à sua execução. Todos nós resistimos a fazer algo que sabemos que não vamos fazer bem, ou porque não estamos muito convictos de que o pretendemos mesmo fazer”. Além disso, perante a dificuldade mais ou menos generalizada de gestão de tempo “é frequente ouvir as pessoas a queixarem-se de preguiça apesar de investirem imensos recursos pes­soais no seu dia-a-dia. O seu proble­ma é chegarem ao final do dia com a sensação de não terem feito nada, apenas porque não souberam gerir bem o seu tempo”, acrescenta Mada­lena lobo, referindo que esta reali­dade cria uma grande ansiedade nas pessoas, que “Interfere com a clareza do raciocínio e com a capacidade de execução”. Para combater esta sensação de preguiça a especialista apresenta algumas regras simples. Reveja “as suas expectativas e ob­jectivos, adequando-os ao seu historial. Lembre-se que a acção precede a motivação, por isso comece a fazer o que tem para fazer, quer lhe ape­teça quer não, sendo que é provável que se consiga envolver na tarefa a medida que ela decorre. Avalie se tem mesmo que fazer aquilo a que se propôs e se está no âmbito das suas competências ou se necessita de reu­nir alguns recursos adicionais antes da execução dessa tarefa. Aprenda a gerir o tempo e algumas técnicas de gestão da ansiedade ou, se for caso disso, procure um psicólogo que o possa ajudar”. Lembre-se que a sensação de objectivo cumprido aumenta a auto-estima, a percepção de controlo pessoal sobre os acontecimentos da nossa vida e, consequentemente, a autoconfiança.

Depressão não é tristeza

Cerca de 20% da população mundial já teve uma depressão nervosa pelo menos uma vez. Os principais sintomas desta doença são: tristeza, angústia e/ou sensação de vazio permanentes e diminuição do interesse por actividades que dantes eram encaradas com entusiasmo.

A depressão é uma das doenças mais comuns da era moderna, mas já é conhecida desde a antiguidade. E um problema que acomete homens, mulheres e até crianças. Sentimentos de infelicidade, inutilidade, culpa e vazio são normais e ocorrem em todas as pes­soas após acontecimentos indesejáveis. Geralmente desaparecem algum tempo depois, não devendo ser encarados como depressão. No entanto, deve-se ficar atento quando esses sentimentos se tornam graves e duram várias semanas. Estima-se que cerca de 15 a 20% da populaçãoimage mundial, em algum momento da vida, sofreu de de­pressão. A depressão é mais comum em pessoas com idade entre 24 e 44 anos. A ocorrência em mulheres é o dobro da incidência em homens. As causas da de­pressão são inúmeras e controversas. Acredita-se que a genética, alimentação, stress, estilo de vida, drogas, e outros factores estão relacionados com o surgimento ou agravamento da doença. A depressão, seja ela leve, moderada ou grave, necessita de tratamento médico, geralmente medicamentoso (com antidepressivos), ou recorrendo à psicoterapia, ou a combinação de ambos, de acordo com a intensidade da doença.

Deprimido? Ou apenas triste?

Kayak – De São Torpes ao Castelejo

Os melhores spots para Kayak surf!

Com um Kayak de aprendizagem é possí­vel iniciarmo-nos (e desenvolvermos) a Ca­noagem nas ondas (ver caixa com material). É uma boa opção para quem, por exemplo, nunca evoluiu suficientemente no Surf para tirar muito gozo de surfar uma onda de pé e pretende algo mais emocionante que a Canoagem de águas lisas (em rios ou albu­feiras).

Com o Kayak Surf, qualquer onda de fraca qualidade poderá fazer as nossas delícias, e podemos sempre ir para o lado onde haja mais espaço para surfar e apanhar as ondas em primeiro lugar. Toda a nossa costa tem excelentes condições para praticar Kayak Surf: nós escolhemos o Parque Natural do Sudoeste Alentejano e a Costa Vicentina. Estabelecemos base em Odeceixe, cuja praia, muito bonita, proporciona boas ondas. Nesta praia é onde desagua a ribeira de Seixe que forma uma pequena lagoa do lado interior da praia. Este é um espaço privilegiado para entusiasmar também a família e os amigos a iniciarem esta modalidade. A principal atenção a ter é a corrente de vazante, por vezes forte. Esta corrente tambéminfluencia as condições na praia e devemos perguntar aos habitantes locais dicas de segurança específicas dessa praia, aliás como em qualquer sítio que não conheçamos. Quando o mar está com ondas muito grandes, duas boas opções são a Arri­fana e São Torpes onde as respectivas praias estão mais protegidas da ondulação de norte, típica no Verão. Almograve é uma boa alternativa para quem está a passar férias perto de Vila Nova de Milfontes. Para quem está mais para sul, e quando as ondas são muito pequenas na Arrifana, recomendamos as praias do Canal, Carrapateira, Cordoama e Castelejo. Todas têm uma boa extensão de areal o que favorece a segurança pois, mesmo que exista alguma corrente lateral, vamos sempre “parar à areia”.

6 REGRAS PARA SURFAR COM UM KAYAK

Exercício – Previne a tendinite

Acaba com o teu “calcanhar de Aquiles

As dores e as tendinites no tendão de Aquiles constituem uma das lesões mais frequentes entre desportistas, especialmente no caso dos corredores. Se não queres que esta dor te obrigue a parar mais vale prevenir. Este exercício fortalece quadricípites, glúteos, isquiotibiais e gémeos, os principais mús­culos implicados na forma correcta de correr, o que 1 previne sobrecargas no tendão de Aquiles:

A bicicleta foi inventada no século XIX na Europa.

Em 1862, o francês Ernest Michaux, que tinha inventado o pedal sete anos antes, fabrica 142 unidades em 12 meses, sendo considerado o primeiro fabricante oficial de bicicletas. Em 1875 nasce a primeira fábrica de bicicletas do mundo, a companhia Micnaux, que começou a fabricar este tipo de veículos em série. Actualmente, existem mais de mil milhões de unidades em todo o mundo.

css.php